Go to the top

Consciência Armazenada [Altered Carbon]

LoFrano / Blog, Inteligência Artificial, Tecnologia / 0 Comments

Já podemos considerar 2018 como um dos anos mais movimentados da gigante do streaming, a Netflix. Um de seus novos lançamentos, a série baseada no livro “Altered Carbon”, de Richard K. Morgan, está dando o que falar pelos fãs da ficção científica.

Altered Carbon

Utilizando o futuro para discutir a contemporaneidade da história contada neste seriado que foi lançado no dia 2 de fevereiro é uma leitura política e social da atualidade, mas se preocupa muito mais em mostrar o lado psicológico do que o social.

A maior parte dos personagens são traumatizados, vingativos ou deprimidos, tendo em vista o objetivo de mostrar como os entraves do presente podem marcar uma pessoa a ponto de transformá-la.

A série mostra um mundo onde os seres humanos podem conduzir suas consciências para outros corpos após a morte, quando o corpo perece por doença ou velhice ele seria descartável e então a consciência da pessoa seria armazenada em um cartucho e disposta na nuca. Isso mesmo, o corpo, neste caso, seria apenas uma “capa”.

Sobre a série

Em Altered Carbon, um rebelde falecido volta à vida dois séculos e meio depois da sua morte para resolver um assassinato e é ai que a aventura começa.

Imaginem só as possibilidades que essa realidade de “corpos descartáveis” traria: o aumento das diferenças sociais, pois, quem pudesse pagar, poderia adquirir corpos jovens e seriam quase imortais. Já os pobres teriam que se contentar com suas mortes definitivas e corpos frágeis ou adoecidos, além de terem que conviver com os novos semideuses imortais.

A cada episódio podemos confirmar que não importa muito aonde chegaremos com a tecnologia. Sempre haverá uma esperança de sermos capazes de encontrar um tempo sem o abismo entre os ricos e pobres, sendo esse, um dos elementos-chave da série.

Visionário ou mero sonhador?

Mas, e na vida real? Você consegue imaginar transferir sua memória para outro corpo? Em 2016, o bilionário russo Dmitry Itskov conseguiu imaginar e foi além. Em entrevista para o site globo.com ele prometeu dedicar seu tempo e fortuna para o projeto de transferir mentes humanas para um computador. “Estou 100% confiante de que isso vai acontecer, ou não teria iniciado tudo isso”, explica Itskov, de 35 anos que diz ter abandonado o mundo dos negócios para se dedicar ao que ainda soa como um filme de ficção científica.

Neuralink

Aqui não estamos falando sobre troca de capas, ou melhor dizendo, corpos. Mas vamos para um plano futurista que é  ampliar a capacidade do cérebro humano conectando o órgão a computadores através da Neuralink, empresa de Elon Musk.

Este projeto divulgado no site Vivo Tech ainda está no início, e visa desenvolver uma interface entre o cérebro e o computador, que vai funcionar com o implante de um chip para fazer tal conexão, que levaria à mistura da inteligência artificial[IA] e biológica com a digital.

Hoje, já existem algumas interfaces desse tipo só que mais simples e que através de impulsos elétricos tratam o Mal de Parkinson a epilepsia e outros distúrbios cerebrais.

Já pensou em transformar seu pensamento em texto? Elon Musk já. E ele ainda promete ir além do tratamento de distúrbios cerebrais. O objetivo é de que na próxima década sua empresa desenvolva a telepatia por meio de chips implantados no cérebro e isso possibilitará transformar seu pensamento em texto e o acesso direto do seu cérebro à memória da internet.

Comentários

Comentários

Faça um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.