Go to the top

Um documento que se aplicado de maneira consciente pode prever as necessidades de um projeto de grande porte, estamos falando do Agile Manifesto, e se você trabalha na área da gestão de projetos, sabe bem disso. Mas, se desconhece o termo e os seus princípios, vamos resumir. Um pouco ele envolve a possibilidade de realizar alterações em qualquer etapa de desenvolvimento de um projeto seja em startups ou empresas tradicionais.

Em outras palavras, menos complicações e a possibilidade de mudar os planos com uma prerrogativa: ter uma equipe mais integrada e determinada já que a atribuição de prioridades fica sendo mais descomplicada.

O início

Lançado em 2001, o Agile Manifesto chegou com uma proposta simples e focada no desenvolvimento incremental do cliente para facilitar a coordenação e aprimorar recursos.

A ideia surgiu de um grupo de pessoas que se uniu para discutir diferentes pontos que abrangem o processo de desenvolvimento de software com XP (Extreme Programming).

Durante esse encontro algumas questões foram alçadas e isso incluiu quais seriam os efeitos da burocratização do processo e o excesso de formalização com documentações presentes nesta metodologia.

Funcionamento

Quando um software trabalha, ele visa mais o sucesso do que um monte de documentos escritos e a partir do momento em que é possível prever todas as necessidades de um grande projeto podemos evitar que quaisquer alterações em diferentes etapas resultem em um custo alto em modelos não incrementais.

Foram discutidos os benefícios de novos métodos que eram adversos a toda formalização demasiada denominados então, como métodos leves (Lightweight Methods).

O debate foi seguindo e houve um acordo entre os fatores importantes no desenvolvimento de software que realmente valeria a pena registrar tais questões em um só documento, e com isso, o Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software, mais conhecido como Manifesto Ágil ou Agile.

A diferença dos termos

As empresas de software buscam constantemente atender às demandas de seus clientes e isso implica em diferentes alterações em projetos. Em consequência disso, palavras como “agile”, “scrum” e “kanban” ficaram cada vez mais comuns no ambiente empresarial.

Para não se perder nas definições, preste bem atenção:

  • Agile: é uma documentação enxuta que está coligada ao desenvolvimento em diversas etapas possibilitando revisar e mudar os planos de direção sem gerar grandes transtornos. Além disso, valoriza interações e indivíduos perante processos e ferramentas.
  • Kanban: Este método ganhou fama por suas origens serem ligadas à Toyota, uma das maiores fabricantes de automóveis do mundo e não trata-se apenas de uma prática para desenvolvimento de software. Em TI no entanto, busca focar principalmente na organização e gerenciamento do processo incremental de desenvolvimento de software, o Kanban Board.
  • Scrum: Não é metodologia de desenvolvimento, mas sim, de um framework (uma abstração que une códigos entre vários projetos de software fornecendo uma funcionalidade genérica) onde as pessoas podem dividir e priorizar o backlog em problemas menos complexos para apresentar produtos com um alto valor agregado e em prazos encurtados.

Metodologia ideal

Cada empresa pode se adaptar à sua realidade para definir o melhor processo a ser instalado.

É importante saber que toda mudança passa por adaptações, e só a metodologia ou apenas as políticas empresariais não terão força se não forem vivenciadas dia a dia pelos profissionais.

Para considerar o melhor método no seu negócio, lembre-se que o que é válido é aquele que além de se ajustar às suas necessidades, te auxilia na resolução de problemas.

Comentários

Comentários

Faça um comentário