Go to the top

Leite Vegetal criado por Inteligência Artificial

LoFrano / Blog, Inteligência Artificial, Startup / 0 Comments

A Startup chilena NotCo divulgou recentemente sua expansão para os Estados Unidos através de parceria com a rede de supermercados Whole Foods.

O objetivo da startup que tem como foco alimentos à base de plantas, é comercializar o NotMilk, o leite vegetal que possui duas versões: Whole (integral) e 2% (semi).

A chegada do produto nos EUA deve ocorrer nos próximos dias e estará disponível em mais de 460 lojas da rede americana que pertence à Amazon.

Parceria antiga

Esse encontro não é por acaso, a parceria com o Whole Foods tem outra explicação. O presidente executivo da Amazon, Jeff Bezos, no ano de 2019 participou por meio de seu fundo de investimento pessoal de uma rodada de investimentos da startup no valor de US$ 30 milhões.

Os produtos da NotCo (Not Milk, NotMayo, Not IceCream e NotBurger), chamaram atenção de Bezos pela inovação. Eles são criados através de um algoritmo chamado Giuseppe que usa inteligência artificial para analisar ingredientes e sugerir receitas compatíveis usando base vegetal.

Este segmento também atraiu muitas startups brasileiras, principalmente no ramo de carnes de origem vegetal. Até mesmo a NotCo enxergou uma necessidade de expansão no mercado brasileiro e em 2019 trouxe ao Brasil produtos variados como sorvete de origem vegetal, burguer e maionese.

Outras startups também ganharam espaço e valor de mercado conquistando inclusive expansão internacional.

Em busca da melhor fatia

Em 2019 a Fazenda Futuro lançou um produto inovador: um hambúrguer vegetal com gosto, textura e aparência de carne animal, para não deixar os amantes de opções de carnes vegetais com nenhum tipo de vontade.

Atualmente, grandes e tradicionais frigoríficos entraram nessa competição pela busca da sua fatia do filé (vegetal).

A pandemia trouxe essa ideia de reduzir a produção de carne animal, já que a exploração de animais e o alto consumo de carne podem ser responsáveis por induzir novas pandemias.

Ao mesmo tempo, estudos mostram o aumento de pessoas com interesse em produtos de origem vegetal, como uma pesquisa realizada em 2018 pelo The Good Food Institute em parceria com a Snapcart apontou para a existência de 60 milhões de consumidores de proteínas vegetais só no Brasil. Outro estudo realizado pela DuPont a respeito de produtos vegetais revelou que 67% dos brasileiros têm interesse em opções desse segmento.

Neste novo percurso, um dos maiores desafios é diminuir a diferença de preço que os separa dos alimentos de origem animal além de um marco regulatório, já que o setor é novo e ainda precisa ser estruturado pois não possui incentivo para pesquisa, regulação, muito menos tributação.



Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.