Go to the top

Rainha da Inglaterra interessada na tecnologia por trás das criptomoedas

LoFrano / Blockchain, Blog, Tecnologias Emergentes, Transformação Digital / 0 Comments

Ainda não há indícios de que o Tesouro Britânico seja convertido em criptomoedas, mas na última semana a monarca de 94 anos símbolo de conservadorismo, Elizabeth II, causou alvoroço na “criptoesfera”, após elogiar uma publicação especializada em Blockchain.

De acordo com informações do site de notícias dos Estados Unidos, Business Insider, a Rainha recebeu da British Blockchain Association (BBA), uma cópia da sexta edição de seu jornal, que incluía artigos sobre Blockchain em relação à lei de privacidade, gerenciamento de projetos e perspectivas sociotécnicas.

Posteriormente, o escritório da monarca respondeu com uma carta agradecendo o recebimento do periódico. “Sua Majestade ficou interessada em saber que a publicação é o primeiro periódico de pesquisa de blockchain de acesso aberto disponível tanto na versão impressa quanto on-line”, disse a carta que foi compartilhada no LinkedIn da BBA.

Isso bastou para que a internet fosse à loucura! A comunidade de criptomoedas se manifestou nas redes sociais, os usuários fizeram memes e até conspiraram sobre a criação de uma “criptomoeda real”.

Mais adesão

Brincadeiras à parte, é extremamente importante ressaltar o espaço que o Blockchain vem ganhando. No Brasil por exemplo, recentemente foi anunciado que os Cartórios de Notas vão começar a autenticar documentos por meio eletrônico com a tecnologia Blockchain.

Neste caso, segundo o Colégio Notarial do Brasil (CNB) o módulo vai permitir a desmaterialização de documentos híbridos e de cópia de um documento físico digitalizado a partir do documento original ou eletrônico.

Além disso, a tecnologia recebeu um sinal verde do Governo Federal após a assinatura do Decreto nº 10.550, publicado no último dia 24 que regulamenta o uso de Blockchain no Brasil para o Comércio Exterior.

Portanto, se você ainda não se atualizou sobre este tema, é bom começar a entender um pouco mais sobre essa tecnologia emergente.



Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.