Go to the top

Startups Brasileiras: investimentos de 2021 superam 2020

LoFrano / Blog, Economia, Negócios Digitais, Startup / 0 Comments

O Inside Venture Capital, relatório mensal produzido pela Distrito calculou US$ 8,85 bilhões em aportes somando 677 rodadas. A Loft e o Nubank estão na lista dos maiores e estes dados apontam que o ano de 2021 já é de recorde para o ecossistema brasileiro de startups.

Segundo o relatório da Distrito, neste ano até o acumulado de novembro o montante de aportes é quase três vezes maior do que o total de 2020, que chegou a US$ 3,65 bilhões.

Para que você entenda melhor, somente em novembro, foram mapeadas 55 rodadas e US$ 809,9 milhões investidos. O destaque deste último mês foi para as fintechs, empresas do setor financeiro que receberam maior número de investimentos, fusões e aquisições e ganharam US$ 311 milhões em aportes. As retailtechs (soluções tecnológicas voltadas para o mercado de varejo e consumo) aparecem em seguida, com US$ 268 milhões, e concluem a lista as startups de gestão de negócios e projetos, US$ 125 milhões, foodtechs, US$ 52 milhões, e healthtechs, US$ 31,3 milhões.

Estes valores só mostram a confiança do mercado neste ecossistema, e eles não param de crescer! O total esperado para 2021 já foi superado e grandes aportes tanto em fases iniciais quanto na consolidação ainda estão acontecendo. É uma fase otimista para o surgimento de novos gigantes.

Destaques

Em março, a Loft recebeu US$ 425 milhões e se tornou protagonista de uma das maiores rodadas já feitas no Brasil. Com isso, entrou para o grupo das empresas do setor imobiliário mais valiosas fora dos Estados Unidos e China.

Para o Nubank, uma série em janeiro de US$ 750 milhões, e outra em junho, de US$ 400 milhões fizeram com que startup brasileira, pioneira no segmento de serviços financeiros, ganhasse destaque.

Corporate Venture Capital

Você já ouviu esta expressão? Ela é utilizada para caracterizar o investimento grandes negócios em startups, e este movimento também aumentou no país. Em 2021, foram US$ 662,1 milhões investidos, um volume histórico, três vezes maior que o total registrado no ano passado.

Os números apontam que os investidores têm enxergado oportunidades em empresas mais tradicionais, como fabricação de materiais essenciais e construção, no entanto, o crescimento das startups tem aberto um novo caminho, através das novas tecnologias que têm revolucionado o mercado e gerado inovação para os mais variados produtos e serviços.

Com isso, segundo o especialista em Corporate Venture do Grupo FCamara, João Gabriel Chebante, o Brasil entrou na rota como uma das grandes praças para o investimento em inovação e novos negócios do planeta.



Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.