Arquivo por Tag: Internet

Internet para fazendas, sitios e outras propriedades rurais

Os produtores e agricultores do Brasil tem muitas idéias promissoras de negócios envolvendo propriedades rurais, porém, existe uma barreira entre ter o negócio e gerencia-lo sem conexão com a internet.

Há uma visão de futuro para os negócios que envolvem produção rural, mas para gerenciar e ter acesso em tempo real a essa produção ou industrialização utilizando internet em fazendas, sítios e propriedades distantes é preciso adequar o meio de comunicação digital.

internet_fazenda

SOLUÇÕES

Internet Via Satélite

Pontos positivos:

– Instalação em qualquer localidade do território nacional;
– Infra-estrutura pequena;
– Funciona com qualquer sistema (Linux, Windows e MacOS) pela banda Ku e C;

Pontos negativos:

– Velocidade de 256k a 10 mb;
– Preço elevado de mensalidade em torno de R$ 1.500,00 à R$ 20.000,00;
– Possível oscilação de velocidade conforme alterações climáticas;

Internet Via Rádio

Pontos positivos:

– Infra-estrutura média;
– Funciona com qualquer sistema (Linux, Windows e MacOS) pela frequencia 2.4 ou 5.8 Ghz;
– Preço de mensalidade de R$ 300,00 à R$ 6.000,00;
– Velocidade de 256k a 50 mb;

Pontos negativos:

– Instalação através de site survey de provedores de internet próximos a propriedade;
– Possível oscilação de velocidade conforme alterações climáticas;

Internet Via Celular

Pontos positivos:

– Instalação conforme site-survey de um técnico responsável e averiguação da qualidade do sinal(operadora);
– Infra-estrutura média;
– Funciona com qualquer sistema (Linux, Windows e MacOS) pelo 3G;
– Preço médio de R$ 200,00 à R$ 500,00;

Pontos negativos:

– Velocidade de 256k a 3 mb;
– Possível oscilação de velocidade conforme alterações climáticas;

Buscar uma forma de automatizar o setor é uma missão que pode ajudar também a economia, discutir sobre o assunto nos faz perceber maiores desafios da indústria agrícola e ajudar os agricultores e produtores que sabem que seus negócios podem ser melhor gerenciados e mais produtivos com a tecnologia.

Um agricultor pode monitorar o solo a distancia para fins de irrigação, Na pecuária uma empresa que trabalha com mais de 5 fazendas pode monitorar os números e prever a compra de suplementos, são apenas dois exemplos que podem ativar a imaginação e a aplicação da tecnologia.

Como funciona o Meliuz

De repente uma novidade na internet, Meliuz! Um novo recurso para obter descontos para várias lojas online(e-commerce) como Americanas.com, Ponto frio, Submarino, futfanatics entre outros. O www.Meliuz.com.br ainda devolve uma parte do valor que você pagou por algumas das lojas cadastradas.

Cupom de Desconto

A idéia é muito boa, o Meliuz é um site que oferece gratuitamente cupons de desconto, cartões de presente e códigos promocionais. Ao se cadastrar no Meliuz você tem acesso aos cupons de desconto conforme a loja e categoria por exemplo: Eletrônicos, Informática, Música e Cinema, compra coletiva, eletrodomésticos, Materiais esportivos.

Os modelos de negócio oferecidos pelo Meliuz são:

Cupom de desconto que retorna parte do dinheiro, além de ganhar descontos na compra de produtos (5%, 10%, 15%), você também terá de volta alguns da compra e recebe dinheiro em sua conta diretamente na conta bancária.
Apenas cupom de desconto, neste formato você não recebe parte da compra, mas você pode usar os cupons de desconto disponíveis no site que possui cadastradas mais de 900 lojas em todo o Brasil.

A vantagem de Meliuz, em comparação com outros sites que apenas consolidar cupons, é que a interface é muito limpo e navegação simples, que não confundir o usuário.

Vídeo explicação da operação do Meliuz

É um modelo de negócios onde os consumidores ganham em descontos e parte do valor da compra, o Meliuz ganha sua comissão e as lojas vendem mais.

Como remover barras de ferramentas indesejáveis [toolbar]

Muito se fala sobre as barras de ferramentas indesejáveis, aquelas que se instalam no navegador muitas vezes sem que percebamos.

Os navegadores mais afetados são o Internet Explorer, Mozilla Firefox e Google Chrome, esses toolbars geram atraso nas pesquisas e muitas vezes alteram os pesquisadores padrão do browser.

Um dos métodos que os toolbars se utilizam para se instalar no bavegador é através de programas baixados da internet, esses aplicativos até apresentam os termos de instalação, mas mascaram de tal forma que o usuário nem perceba.

Para remover os toolbars ou barras de ferramentas indesejáveis, é possivel utilizar o gerenciador de componentes ou complementos de cada navegador, porém, muitas vezes eles utilizam recursos programados para voltar quando o computador reiniciar.

A minha dica é, utilize programas inteligentes que façam a remoção de todos os rastros desses toolbars, como por exemplo o Toolbar Terminator 2016.

toolbar_terminator_2016

O ToolbarTerminator 2016

  • Elimina barras de ferramentas e barras de anúncio irritantes
  • Remove as barras de ferramentas e outros programas escondido no seu navegador web – mesmo aqueles que são difíceis de encontrar e remover nas opções avançadas.
  • Limpeza fácil com 1 Clique
  • Barras de ferramentas que foram detectadas são apresentados em um painel de controle e podem ser removidas com apenas um clique.
  • Sempre atualizado!
  • Barras de ferramentas estão em constante evolução e aparecem constantemente em novas versões – semelhante ao vírus.

toolbar_remover

Toolbar Terminator ainda analisa e monitora o seu computador atrás de barras de ferramentas em cada inicialização do Windows e mostra todas em um painel de fácil acesso, permitindo uma fácil remoção. Protege de forma eficiente seu sistema contra as barras de ferramentas indesejadas.

Para adquirir o Toolbar Terminator 2016 clique no link a seguir:

Toolbar Terminator

Como funciona a velocidade da internet e como medir

As pessoas confundem a velocidade de internet, baseando-se em o que é contratado e a velocidade de download, para ajudar a entender vou deixar tudo bem claro.

O que é velocidade de internet?

Velocidade, o número que lhe vendem (5 Mbps por exemplo)

A velocidade de internet é a sua largura de banda. Largura de banda é a quantidade de dados que pode ser enviada, normalmente medido em segundos. Por exemplo, 5 Mbps significa que você pode receber até 5 megabits de dados por segundo.

Não podemos esquecer que na banda larga não só recebemos mas também enviamos, vou falar sobre isso também.

Como a largura de banda funciona?

A melhor maneira de entender como largura de banda e a velocidade da internet funciona é usando uma analogia.

Imagine uma rodovia e todos os carros viajam na mesma velocidade, portanto para tornar mais rápida a via tem que ser mais ampla.

Em outras palavras, digamos 1 Mbps é o equivalente a uma auto-estrada 1 pista. E vamos dizer que você estava tentando baixar uma imagem, que é de 5 MB de tamanho. Então, se você teve uma largura de banda de 1 Mbps (1 pista freeway) demoraria cerca de 50 segundos para fazer download da imagem.

Agora vamos dizer que você tem uma conexão de 5 Mbps, ou uma auto-estrada de 5 pistas. Quão rápido você receberá a sua imagem?

10 segundos aproximadamente.

Tudo o que disse, não existe apenas uma velocidade de internet. No entanto, real “velocidade à Internet” tem a ver com latência e esse tema está fora do escopo deste artigo.

O que é Kbps, Mbps, Mbps e Gbps?

Outro aspecto desconcertante de compras de internet com base em velocidades são todos os termos ou abreviaturas sendo usado. Mbps, Mbps, kbps, Gbps; o que tudo isso significa?

Estas são as abreviaturas para a quantidade de dados que está sendo enviado por segundo. Aqui está o que cada um deles significa. Abaixo disso eu esbocei um guia de conversão básica e uma idéia aproximada de como grande é cada pedaço de dados que você consome.

kbps – kilobits por segundo.
Mbps ou mbps – megabits por segundo. Algumas pessoas confundem isso com megabytes. A diferença entre os dois é a forma como o “b” é escrito na abreviatura; Mbps = megabits e MBps = megabytes. Esta é a unidade mais comum de velocidade utilizada.

MBps – Megabytes por segundo.
Gbps – Gigabits por segundo.

Conversão de Unidades de Internet de banda

Para lhe dar uma idéia melhor quanto maior ou pequena cada unidade de velocidade (banda larga) é, aqui está uma tabela de conversão útil.

Bytes ==> Bits: Multiplique por 8
Bits ==> Bytes: Divida por 8
Mega ==> Kilo: Multiplique por mil
Kilo ==> mega: Divida por 1000
Giga ==> mega: Multiplique por mil
Mega ==> Giga: Divida por 1000
Giga ==> Kilo: Multiplicar por 1.000.000
Kilo ==> Giga: Divida por 1.000.000

Unidades de largura de banda e os dados usados

Aqui estão algumas coisas que você faz na internet e quantsão consumidos:

Web Page 1 – 1 MB
1 Text Email – .97 MB
10 Min YouTube Video – 43 MB
Baixe 1 Imagem – 2,5 MB
30 Min de Gaming – 2,5 MB

Há uma série de coisas que afetam a velocidade da sua internet.

Tipo de conexão

Tipo de ligação desempenha um grande papel na forma como rápido de uma conexão de internet que você terá.

Tráfego congestionado

De qualquer forma, sua internet pode se tornar congestionada apenas como uma rodovia poderia. Quanto mais dados (ou carros) que está sendo solicitados e enviados, o mais largura de banda (pistas de auto-estrada) que está sendo usado de uma só vez. Em algum ponto cada pista vai ser levado para cima, de modo que os carros (dados) levará mais tempo para chegar até o destino.

Distância

Conexões como fibra óptica e cabeamento STP atendem longas distâncias, mas a conexão mais comum encontrada que no caso é DSL tem uma limitação de 5 km de distância de um cliente até um ponto base.

Cotidiano

As operadoras e provedores de internet vendem a conexão da seguinte forma:

Link Flex ou distribuido:

Aquele que pode concorrer a velocidade com outros usuários, e normalmente a velocidade contratada é especificada pelo download (via de acesso para baixar arquivos) um exemplo é a contratação de 10 mbps e o upload seria 1 mbps.
Se tratando assim, você consegue baixar arquivos a 10 mbps (1,2 MBps analisando a transfêrencia do seu sistema operacional) e consegue enviar arquivos a 1 mbps (128 KBps).

Link Dedicado ou Full:

Este não concorre com outros usuários, é dedicado apenas a aquele ponto e sua velocidade de conexão tanto de download como de upload são identicos.

Marco Civil da Internet

Principais detalhes do Marco Civil da Internet

O Marco Civil, conhecido também como constituição da web, sob o Projeto de Lei nº 2.216/11 continua prevendo os direitos e deveres dos usuários e do conteúdo exposto na internet. De acordo com especialistas, o principal benefício é a neutralidade da rede, ou seja, a liberdade de escolha e preservação da experiência que o usuário tem na navegação da internet.

De acordo com o texto aprovado, a neutralidade de rede assegura a não discriminação do tráfego de conteúdos. Para o pesquisador e gestor do Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV, Luiz Fernando Moncau, se o Marco Civil for aprovado, as operadoras que dão acesso à internet não poderão discriminar o conteúdo de um serviço na rede.

O direto à liberdade de expressão na rede foi reafirmado a partir do já existente na Constituição Federal. No entanto, existe risco de comprometimento da dinâmica estabelecida pela Lei Maior, posto que veda o anonimato e, por inconsistência na guarda de registros de conexão e acesso, será possível que um usuário publique conteúdo na rede e seja impossível de identificá-lo, o que pode frustrar expectativa de alguém que foi prejudicado de buscar seus direitos, chegando-se a equiparação de um disparo sem autoria conhecida, muito próximo do anonimato.

Essa inconsistência se dá pela guarda facultativa de registros de acesso (sites, portais, aplicativos e outros serviços), o que impede a identificação do usuário que praticou determinada ação em certa plataforma através do seu número de IP em determinada data e hora, a única via plausível para se alcançar o registro de conexão e identificar juntamente ao provedor de telecomunicações correspondente a identidade real do usuário. Existe uma cadeia entre servidor de conexão, servidor de aplicação e usuário que não pode ser quebrada, sob risco de haver legalização da insegurança jurídica na Internet.

– See more at: http://idgnow.com.br/blog/digitalis/2013/02/15/impactos-do-marco-civil-da-internet/#sthash.dCoNxUKj.dpu

Redes sociais, como Facebook e o Youtube, podem tirar do ar fotos ou vídeos que usem imagens de obras protegidas por direito autoral ou que contrariam regras das empresas. Com o Marco Civil da Internet, essas empresas deixam de ser responsáveis pelos conteúdos gerados por terceiros e não poderão retirá-los do ar sem determinação judicial, afora em casos de nudez ou de atos sexuais de caráter privado.

De acordo com o artigo 19 da legislação, “com o intuito de assegurar a liberdade de expressão e impedir a censura, o provedor de aplicações de internet somente poderá ser responsabilizado civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros se, após ordem judicial específica, não tomar as providências para, no âmbito e nos limites técnicos do seu serviço e dentro do prazo assinalado, tornar indisponível o conteúdo apontado como infringente, ressalvadas as disposições legais em contrário”.

Quanto a privacidade, cria um ponto de referência sobre a internet no Brasil,  prevê a inviolabilidade e sigilo de suas comunicações. O projeto de lei regula o monitoramento, filtro, análise e fiscalização de conteúdo para garantir o direito à privacidade. Somente por meio de ordens judiciais para fins de investigação criminal será possível ter acesso a esses conteúdos.

O Marco Civil trata logs e registros de acessos, os provedores de conexão são proibidos de guardar os registros de acesso a aplicações de internet. Ou seja, o seu rastro digital em sites, blogs, fóruns e redes sociais não ficará armazenado pela empresa que fornece o acesso. Mas, pelo artigo 15 do PL, toda empresa constituída juridicamente no Brasil (classificada como provedora de aplicação) deverá manter o registro desse traço por seis meses. Elas também poderão usá-lo durante esse período nos casos em que usuário permitir previamente. Mesmo assim, são proibidas de guardar dados excessivos que não sejam necessários à finalidade do combinado com o usuário.

O relator do projeto retirou do texto a exigência de data centers no Brasil para armazenamento de dados. Um data center é uma central de computadores com grande capacidade de armazenamento e processamento de dados onde ficam, normalmente, os arquivos dos sites, e-mails e os logs de acesso. Com as denúncias de espionagem eletrônica feita pelos Estados Unidos, o governo brasileiro tinha proposto o armazenamento de dados somente em máquinas dentro do território brasileiro, mas essa obrigação saiu do texto aprovado.

Boas práticas para uso seguro da internet

As facilidades oferecidas pelo acesso a computadores em rede e internet, esse manual serve
para conscientizar os usuários da nossa rede, com isso colocamos neste documento algumas
recomendações para assegurar o acesso à internet.
O uso de nossos recursos de tecnologia deve ser utilizado com bom senso. Os usuários devem
ter prudência, pois os alguns erros cometidos podem prejudicar outros usuários.
As limitações no acesso são para assegurar que não haja alguns erros e a preocupação na
utilização adequada das ferramentas disponíveis.
Dicas:
1. – Nenhum antivírus ou sistema de segurança é totalmente seguro. O comportamento
do usuário no computador recomenda-se não instalar ou usar programas que tenham
alto risco de contaminação por vírus.
2. – Evite fazer downloads de arquivos muito grandes, como arquivos de vídeo, salvo se
estes forem essenciais para o seu trabalho.
3. – Sua senha é pessoal e intransferível, no e-mail ou computador não utilize a mesma
senha do acesso a sua conta de banco ou de outros serviços importantes. Utilize
senhas mais complexas, combinando números e letras e adicionando um caractere
diferenciado no final como $ ou # por exemplo.
4. – Não navegue em sites suspeitos ou de conteúdo duvidoso.
5. – O e-mail institucional deve ser utilizado para fins profissionais.
6. – Quando surgir alguma dúvida sobre como fazer ou proceder, pergunte ao
administrador da rede ou a pessoa responsável.
7. – Não divulgue informações, contatos, fotos ou vídeos que possam  expor sua
intimidade  e tenha cuidado ao realizar negócios via internet.
8. – Não clique em links da web presentes em e-mails, nem abra arquivos anexos
enviados por pessoas desconhecidas.  Em caso de dúvidas entre em contato com o
remetente da mensagem antes de clicar em um link ou abrir um arquivo anexo.

As facilidades oferecidas pelo acesso a computadores em rede e internet, esse manual serve para conscientizar os usuários em geral, e com isso colocamos neste documento algumas recomendações para assegurar o acesso à internet.

seguranca-na-internet-e-maior-com-usuarios-mais-velhos

O uso dos recursos de tecnologia deve ser utilizado com bom senso. Os usuários devem ter prudência, pois os alguns erros cometidos podem prejudicar outros usuários.
As limitações no acesso são para assegurar que não haja alguns erros e a preocupação na  utilização adequada das ferramentas disponíveis.

Dicas:

1. – Nenhum antivírus ou sistema de segurança é totalmente seguro. O comportamento do usuário no computador recomenda-se não instalar ou usar programas que tenham alto risco de contaminação por vírus.

2. – Evite fazer downloads de arquivos muito grandes, como arquivos de vídeo, salvo se estes forem essenciais para o seu trabalho.

3. – Sua senha é pessoal e intransferível, no e-mail ou computador não utilize a mesma senha do acesso a sua conta de banco ou de outros serviços importantes.
Utilize senhas mais complexas, combinando números e letras e adicionando um caractere diferenciado no final como $ ou # por exemplo.

4. – Não navegue em sites suspeitos ou de conteúdo duvidoso.

5. – O e-mail institucional deve ser utilizado para fins profissionais.

6. – Quando surgir alguma dúvida sobre como fazer ou proceder, pergunte ao administrador da rede ou a pessoa responsável.

7. – Não divulgue informações, contatos, fotos ou vídeos que possam  expor sua intimidade  e tenha cuidado ao realizar negócios via internet.

8. – Não clique em links da web presentes em e-mails, nem abra arquivos anexos enviados por pessoas desconhecidas.
Em caso de dúvidas entre em contato com o remetente da mensagem antes de clicar em um link ou abrir um arquivo anexo.

Privacidade na Internet

Atualmente com a internet cada vez fica mais difícil privar a vida pessoal e profissional, com um simples cadastro em um provedor de e-mail gratuito até a criação do perfil em redes sociais e aplicativos de dispositivos móveis.

privacidade_internetUm exemplo que está sendo questionado por autoridades internacionais esta semana é o famoso mensageiro WhatsApp. O mesmo está enfrentando problemas por  solicitar a acesso ao catalogo de endereços dos dispositivos móveis onde é instalado.

Em um único dia o WhatsApp trocou em torno de 10 bilhões de mensagens entre seus usuários, e especialistas confirmam que a forma que é feita essa troca não é segura.

Uma dica é tentar ajustar ao máximo os controles de privacidade, isso quando disponíveis em aplicativos e redes sociais, tomar cuidado com os relacionamentos e não responder a provocações que normalmente são o inicio de qualquer tentativa de descobrir informações de usuários.

Google cria ferramenta de campanha política

Google Campaign Toolkit e o You Choose Campaign Toolkit. Em um de seus blogs, a empresa informa “estamos fazendo nossa parte para garantir que candidatos e campanhas tenham ferramentas para se aproximar dos eleitores”. Antes que os brasileiros se animem, é bom explicar: essas ferramentas estão disponíveis nos Estados Unidos. Mas, de todo modo, uma hora a novidade chega para cá também.

O You Choose permite a criação de um canal no YouTube para os candidatos a eleições federais e estaduais nos EUA. Evidentemente, o interessado tem de se candidatar no portal a ter esse espaço exclusivo, que habilita vídeos com mais dez minutos. O serviço disponibiliza um aplicativo para moderar a conversa com os possíveis eleitores.

Com o YouTube Insight, outro atrativo do You Choose, os inscritos no pacote terão como medir a performance de seus vídeos e encontrar informações a respeito de quem está visualizando esse material, identificando de que forma os vídeos estão sendo consumidos e utilizados (via search ou em blogs, por exemplo). Além disso, há ferramentas para promover essas produções (como um AdWords) e criar uma aplicação que conduz diretamente a um canal de doações para a campanha, entre outros atributos.

Pelo Google Campaign Toolkit, o que é oferecido é um pacote de aplicativos, que já existem, mas que podem ser explorados de maneira mais eficaz para os propósitos de uma campanha política. Como ressalta a companhia, são produtos que permitirão entregar mensagens diretamente aos eleitores e que deixarão a equipe do comitê e os voluntários mais conectados. O Google aponta que, na eleição presidencial de 2008 nos EUA, 68% dos eleitores registrados (lá, o voto não é obrigatório) buscaram regularmente a web para receber informações sobre os candidatos e o processo político. “Pela primeira vez, a internet passou jornais e revistas em termos de alcance e influência”, indica o comunicado do Google na página dedicada ao novo serviço.

Entre os aplicativos oferecidos para campanhas políticas estão o AdWords (“investimentos em publicidade online devem aumentar mais de 73% sobre 2008”, comenta o Google, em comparação à campanha presidencial), Google Maps (apoiadores da campanha encontrariam facilmente os escritórios de campanha) e o Google Analytics (para otimizar a estratégia digital conforme a análise do perfil do eleitor e de como ele interage com as ações online do candidato).

Pornografia dentro da empresa: punição ou restrição?

Há vários anos venho observando nas empresas o uso desenfreado de conteúdo pornográfico tanto vindo de email e sites em geral. Esse tipo  de conteúdo já virou rotina entre os usuários que o utilizam, portanto não existe nenhum receio em demonstrar que estão visualizando tal conteúdo.

A partir dai entramos nos preceitos morais e profissionais, é legal? atrapalha o desempenho da empresa e até mesmo o do próprio usuário? claro que sim, portanto observando tais atitudes é notável que o usuário gasta metade do seu tempo ou mais com conteúdo pornográfico.

 Cabe então ao responsável pela organização (empresa) tomar as atitudes cabíveis que podem ser algumas relacionadas abaixo:

  • Medida Educativa
    Ter uma conversa com o usuário sobre o assunto, e pedir que não utilize mais o conteúdo por motivos óbvios.
  • Medida Corretiva
    Informar o RH e aplicar uma carta de advertência ao colaborador, descrevendo na carta que o usuário estava olhando para um filme com cenas de sexo.
  • Medida Imediata
    Demitir o colaborador por justa causa ou não, mas será o melhor caminho? pois apesar da infração o funcionário pode ser um bom profissional no que faz.
  • Medida Restritiva
    Solicitar a equipe ou pessoal responsável pela tecnologia da empresa que bloqueie todo conteúdo através de soluções existentes no mercado.

Eai? qual será a melhor  medida a ser tomada dentro de sua empresa ou organização?

Observando

Vício em tecnologia pode destruir relações

A tecnologia tem o poder de ser tão viciante quanto álcool e drogas, além de poder destruir relacionamentos pessoais e profissionais, disse um especialista.

John O’Neill, diretor de tratamento de vícios da Clínica Menninger em Houston, Texas, refere-se a essa questão como “sobrecarga de tecnologia” após ver comportamento compulsivo em seus pacientes quanto a telefones celulares ou e-mails.

“Eu acho que eles dividem alguns dos mesmos componentes que pessoas viciadas em álcool ou drogas, quando começamos a ver que alguém realmente não pode deixar isso de lado e parar de usá-lo mesmo quando há conseqüências”, disse O’Neill em uma entrevista por telefone.

“Nós podemos nos sobrecarregar pela tecnologia e sofrer as conseqüências em nossos relacionamentos”, acrescentou.

As observações de O’Neill são apoiadas por psicólogos que classificaram o vício em tecnologia como uma doença impulsiva, que pode ser tão danosa socialmente quanto o alcoolismo, vício em jogo e drogas.

  Dependência

A organização Internet/Computer Addiction Services localizada em Redmond, Estado norte-americano de Washington, que promove programas de tratamento e terapia, estima que entre seis e 10% dos cerca de 189 milhões de usuários de internet dos Estados Unidos são dependentes de tecnologia.

O’Neill complementou que são sinais de relação insalubre com a tecnologia o uso de mensagem de texto, e-mail e mensagem de voz quando o contato pessoal seria mais apropriado, ou limitar o tempo com amigos e família para verificar e-mails, retornar ligações ou navegar na internet.

Fonte: Globo.com

Get Adobe Flash player
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookCheck Our Feed