Go to the top

Coinbase: startup reacende discussão sobre criptomoedas

LoFrano / Blockchain, Blog, Fintech, Negócios Digitais, Startup, Tecnologias Emergentes / 3 Comments

A popularidade da moeda digital apareceu! Antes elas eram desmoralizadas e vistas como inviáveis, mas agora bancos tradicionais estão com um novo olhar e alguns até incentivam investidores a colocarem seu dinheiro em fundos de criptomoedas.

Um exemplo de novos consumidores é a empresa automotiva e de armazenamento de energia norte americana Tesla que acumula bitcoins, assim como algumas celebridades que encabeçam uma onda de gastos no ramo de arte digital por meio da tecnologia NFT.

Só para lembrar, as criptomoedas são normalmente dinheiro digital descentralizado projetado para ser utilizado na Internet. A primeira e mais conhecida criptomoeda é o Bitcoin, mas há várias outras como Ethereum, Litecoin e Tezos, que surgiram como alternativas digitais ao dinheiro emitido pelos governos.

Nova chance

Recentemente, as criptomoedas digitais estiveram em destaque e ganharam um pouco mais de visibilidade e credibilidade. Isso ocorreu com a abertura de capital da Coinbase, uma startup permite que as pessoas comprem e vendam criptomoedas. A sede fica em San Francisco e essa é a primeira grande empresa neste segmento a abrir capital no mercado de ações nos EUA.

Inicialmente, as ações da startup começaram a ser negociadas a US $ 381 cada, um aumento de 52% em relação ao preço de referência de US $ 250, fechando a US $ 328,28, o que concedeu à empresa, uma avaliação de US $ 85,7 bilhões com base em todas as suas ações em circulação.

Para muitos isso foi um divisor de águas para mostrar o potencial da causa e pode fazer com que empresas tradicionais de finanças e também de tecnologia reconheçam o tamanho e a força da criptografia.

Além disso, essa abertura de capital da Coinbase também fez com que houvesse muita especulação sobre o futuro das moedas digitais. Alguns propagadores da indústria já previam a algum tempo, que a criptomoeda e sua tecnologia blockchain poderiam causar uma revolução tão grande quanto a da Internet, caso gerassem um sistema financeiro descentralizado – deixando de fora bancos ou governos.

Seria como um “plano”, que vislumbra a criação de um sistema financeiro aberto para o mundo, aumentando assim, a liberdade econômica.

Muita calma

Até agora, as criptomoedas são apenas um veículo de negociação e especulação financeira, já que os consumidores não querem utiliza-las para realizar compras do dia a dia, como pagar um café na padaria, pois seu preço é muito volátil.

Esse grande passo dado pela Coinbase certamente facilitará as transações feitas por meio de criptomoedas, no entanto, ainda que tenha ocorrido este “boom”, não é possível prever se as moedas digitais vão decolar hoje, amanhã ou daqui a três anos.



Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.